Avaliação do perfume: Dior Dolce Vita EdT

Dior Dolce Vita

Imagine um perfume de feição oriental à base de madeiras raras com um coração gourmand de baunilha, canela e cardamomo. Receia que seja muito doce ou fora de moda para o seu gosto? A sua longa durabilidade seria uma vantagem ou desvantagem para si? E teria coragem de o usar não só em pleno inverno, mas também no verão? Dior Dolce Vita, sob a perspetiva atual, não é um perfume leve, mas também não lhe é negado o seu caráter original de fragrâncias para mulheres jovens e otimistas com alegria de viver. Não há o que temer – este perfume não a fará parecer mais velha. 

Jovial e sofisticada 

Apesar de Dolce Vita ter o nome do famoso filme de Fellini do início dos anos 60, nasceu muito depois. Dior lançou-o no mercado em 1994 como uma fragrância para mulheres com vinte e tal anos que têm vontade de experimentar algo um pouco mais opulento, mas que querem assumir a sua idade e não se disfarçar de alguém que não são. Pelo seu caráter, Dolce Vita assemelha-se um pouco à fragrância mais antiga Féminité du Bois, que o seu projetista Pierre Bourdon desenhou para a marca Shiseido. No caso de Dolce Vida, Bourdon usou menos especiarias, mas foi muito generoso com o ingrediente que dá a este perfume a sua característica principal: a baunilha. 

Dolce Vita

As fragrâncias de baunilha são muito procuradas desde a era de ouro da perfumaria, basta mencionarmos, por exemplo, o revolucionário Shalimar, concebido por Guerlain em 1925. Nos últimos dez anos, mais ou menos, a baunilha cedeu um pouco o seu lugar de destaque, a flores e frutas e é em produtos para o corpo ou para o banho que a encontramos em maior quantidade. Isto é de lamentar, pois as notas gourmand têm a capacidade não só de acalmar e melhorar o humor, mas também de seduzir com mestria. No entanto, o perfume de baunilha é atualmente considerado muito pesado e atrevido, aparecendo mais em eaux de toilette frescas e leves.

Dior Dolce Vita é uma uma eau de toilette, cuja resistência e personalidade se equiparam a certas eaux de parfum. O frasco, neste caso, corresponde quase perfeitamente ao conteúdo: é como se o perfume estivesse preso numa jóia de ouro reluzente que, graças às suas formas arredondadas e superfície polida, liberta reflexos em todas as direções. Apesar da sua força, é uma fragrância brincalhona e alegre que com um pouco de ousadia e em moderação pode ser usada inclusivamente na primavera e no verão.

Dolce Vita Dior

Perfume de muitas faces

A maior surpresa e ao mesmo tempo o encanto mais poderoso de Dolce Vita escondem-se, todavia, na sua capacidade multifacetada. Graças ao sândalo, cedro e pau-rosa, encontrará uma base inesperadamente masculina, a qual provavelmente não notaria em situações normais. Muitos homens afirmam que, quando usaram este perfume, as pessoas ao redor consideraram-no um sofisticado perfume nicho amadeirado. Também têm um papel importante a nossa experiência e as regras que definimos do "normal" para nós mesmos. Quando alguém nos diz que tal perfume é feminino, apercebemo-nos dos seus tons mais «suaves» – pelo contrário, quando lhe dão designações masculinas, notamos ingredientes mais terrenos. Tal prova que não percecionamos os odores objetivamente e que não se trata de uma simples sensação olfativa.

O perfume Dior Dolce Vita assim pode ser usado como um perfume unissexo, designadamente caso já tenha na sua coleção algum clássico de nicho cuja classificação entre masculinos e femininos não é tão definida. Tudo é questão de gosto e estilo pessoais. O Dolce Vita parecerá excelente a qualquer um que fica surpreendido com composições orientais, mas que não quer incomodar-se ou aos demais com algo que pairaria no ar como uma nuvem sufocante. O seu início floral e frutado com um toque de citrinos não dá a impressão de ser extremamente doce, o perfume é, do início ao fim, como uma melodia da qual se lembrará todos os dias.

Perfume Dolce Vita

Em dias frios pode passá-lo diretamente na pele, em dias mais quentes basta uma pequena quantidade na parte interior da manga ou decote. O resultado não deve ser muito diferente, com a única diferença de quão rapidamente se desvanecem as notas superiores e com que duração toda a composição consegue manter o aroma. A fim de destacar os ingredientes gourmand, pode tentar sobrepor o perfume na base de um óleo perfumado de alta qualidade com aroma a baunilha ou especiarias; contudo, preste atenção à tolerância da sua pele para tal combinação para que não cause irritações. Dior Dolce Vita é um clássico moderno, do qual não se deve ter medo – só é necessário saber como usá-lo.

 

Micaela - fapex.pt